Normas para Apresentação de Colaborações à BIB

SUBMISSÃO ONLINE

CLIQUE AQUI

 

 A BIB aceita quatro tipos de manuscritos, conforme detalhado abaixo:

1. Balanços Bibliográficos: avaliação crítica de um conjunto amplo de trabalhos acadêmicos de determinado campo temático ou disciplinar das ciências sociais publicados ou defendidos nos últimos 10 (dez) anos, a contar da data da submissão do manuscrito.

a. O objetivo dos balanços bibliográficos é atualizar os (as) leitores (as) da produção recente sobre um tema;
b. Mais do que um compêndio bibliográfico, os balanços devem obrigatoriamente analisar criticamente a produção, indicando seus consensos e dissensos, pontos fortes e lacunas;
c. Todos os balanços bibliográficos devem explicitar seus critérios de inclusão e exclusão de referências;
d. A extensão dos balanços bibliográficos deverá ser de, no mínimo, 20.000 e, no máximo, 40.000 caracteres com espaços, incluindo as referências bibliográficas, quadros, tabelas e diagramas.
e. De modo complementar, estimula-se autores/as a incorporar metodologias informacionais variadas aos seus balanços, tais como cientometria, infometria, por exemplo.

2. Revisão Anual: comentário crítico de um conjunto pequeno de trabalhos acadêmicos (entre cinco e dez artigos, livros e/ou teses) de uma determinada área ou sub-área temática e publicados ou defendidos nos últimos 4 (quatro) anos, a contar da data da submissão do manuscrito.

a. O objetivo das revisões anuais é indicar os sentidos da produção recentíssima sobre determinado tema;
b. Ao contrário dos balanços bibliográficos, as revisões anuais não se pretendem exaustivas e visam promover debates acadêmicos sobre temas candentes das ciências sociais;
c. A extensão dos artigos de revisão deverá ser de, no mínimo, 10.000 e, no máximo, 20.000 caracteres com espaços, incluindo as referências bibliográficas, quadros, tabelas e diagramas.

3. Comentários críticos (réplicas): avaliações críticas de manuscritos recentemente publicados na própria BIB ou em outras revistas, nos quais suas conclusões são debatidas de modo qualificado e cortês com o objetivo de fazer avançar um determinado debate acadêmico.

a. As réplicas devem visar unicamente o avanço científico dos debates, daí a importância da crítica respeitosa e estritamente acadêmica ao conteúdo dos textos. Ironias, argumentos ad hominem ou qualquer outra crítica não acadêmica devem ser evitadas;
b. A extensão das réplicas deverá ser de, no mínimo, 5.000 e, no máximo, 20.000 caracteres com espaços, incluindo as referências bibliográficas, quadros, tabelas e diagramas.

4. Respostas dos autores (tréplicas): reações dos autores e autoras dos artigos comentados criticamente.

a. Como as réplicas, as tréplicas devem visar unicamente o avanço científico dos debates e devem igualmente se pautar pela crítica polida e estritamente acadêmica ao conteúdo dos textos. Ironias, argumentos ad hominem ou qualquer outra crítica não acadêmica devem ser evitadas;
b. A extensão das tréplicas deverá ser de, no mínimo, 5.000 e, no máximo, 20.000 caracteres com espaços, incluindo as referências bibliográficas, quadros, tabelas e diagramas.

Todos os manuscritos devem ser submetidos em fonte Times New Roman, tamanho 12, com espaço 1,5. Também devem estar acompanhados de resumo em português e inglês com até 1.000 caracteres com espaços, na mesma configuração do artigo. Os resumos devem especificar:

● Área temática do balanço ou revisão.
● Questões e problemas fundamentais da área temática analisada.
● Critérios de demarcação dos trabalhos analisados.
● Método de análise dos trabalhos, quando houver.
● Convergências e divergências fundamentais na literatura analisada.
● Pontos fortes e fracos da literatura analisada.

Não serão aceitos manuscritos fora dessas regras.

 

Idiomas


Podem ser submetidos artigos nos idiomas português, inglês e espanhol que, se aprovados, serão publicados na língua original. Ao submeter o artigo, o(a) autor(a) concorda em receber pareceres nas três línguas. Submissões em inglês poderão receber pareceres na mesma língua ou em espanhol. Os (as) autores (as) de artigos em inglês ou espanhol aprovados arcarão com as despesas de revisão do texto, o que não constitui taxa de publicação. A indicação de revisores será realizada exclusivamente pela BIB.

 

Estabelecimento do texto

O título do artigo deve ter, no máximo, 90 caracteres com espaços, além do nome do(a) autor(a), que deve vir acompanhado de sua filiação institucional, cidade, estado, país e e-mail institucional.

As menções a autores(as) no correr do texto seguem a forma (Autor(a), data) ou (Autor(a), data, página), como nos exemplos: (Abbott, 1999) ou (Abbott, 1999, p. 165). Se houver mais de um título do mesmo autor(a) no mesmo ano, eles são diferenciados por uma letra após a data: (Bourdieu, 2001a), (Bourdieu, 2001b) etc.

As citações textuais devem aparecer entre aspas no corpo do texto, quando inferiores a três linhas, e entre aspas em novo parágrafo, quando maiores de três linhas. Citações deverão ser traduzidas à língua empregada pelo artigo, indicando em nota de rodapé o tradutor quando da primeira citação traduzida.

Inserir em notas de rodapé apenas informações complementares e de natureza substantiva, sem ultrapassar 250 caracteres com espaços por nota.

No caso de artigos com tabelas, quadros, gráficos e figuras, informar em cada um(a) a fonte utilizada, inclusive quando se trata de elaboração própria (por exemplo: “elaboração própria com base em IBGE 2005”, ou “elaboração própria com base em Santos 2002”). Quando os dados são originários de projeto coordenado pelo autor(a), é preciso informar o nome do projeto como fonte.

As regras básicas para utilização de siglas são: para siglas com até 3 letras, utilizar todas maiúsculas (USP, PUC, OAB). Para todas as siglas pronunciáveis como palavras, a partir de 4 letras, utilizar somente a primeira letra em maiúscula (Fapesp, Unicamp, Uerj). Para siglas, a partir de 4 letras, não pronunciáveis como palavras, utilizar todas as letras em maiúsculas (UFMG, UFRJ, ABNT). As regras para a composição de siglas também devem ser aplicadas à bibliografia.

 

Critérios bibliográficos

A bibliografia é situada no final do artigo ou do comentário (se for o caso), em ordem alfabética, seguindo os critérios bibliográficos que se seguem:

• Títulos de livros, periódicos, jornais, revistas, discos, filmes, quadros e esculturas devem vir sempre em itálico.

• Nomes de capítulos, de poemas, de músicas e títulos de artigos, entre aspas.

• Nomes de jornais devem ser grafados exatamente como no original: Estado de S. Paulo, Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Jornal do Commercio (Recife).

As referências deverão seguir as seguintes regras conforme o tipo de material citados:

• LIVRO: sobrenome do autor(a) (em caixa alta) /VÍRGULA/ seguido do nome (em caixa alta e baixa) /PONTO/ data entre parênteses /VÍRGULA/ título da obra em itálico /PONTO/ nome do tradutor /PONTO/ nº da edição, se não for a primeira /VÍRGULA/ local da publicação /VÍRGULA/ nome da editora /PONTO.

Exemplo: BUTLER, Judith. (2015), Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade. Tradução de Renato Aguiar. 8a edição, Rio de Janeiro, editora Civilização Brasileira.

• ARTIGO: sobrenome do autor(a), seguido do nome e da data (como no item anterior) / "título do artigo entre aspas /PONTO/ nome do periódico em itálico /VÍRGULA/ volume do periódico /VÍRGULA/ número da edição /DOIS PONTOS/ numeração das páginas.

Exemplo: VILLAS BOAS, Glaucia. (2014), "A Recepção Controversa de Max Weber no Brasil (1940-1980)"; Dados, 57, 1: 5-33.

• ARTIGO ELETRÔNICO: sobrenome do autor(a), seguido do nome e da data (como no item anterior) / "título do artigo entre aspas /PONTO/ nome do periódico em itálico /VÍRGULA/ volume do periódico /VÍRGULA/ número da edição /DOIS PONTOS/ numeração das páginas. Incluir DIA/MÊS/ANO DA CONSULTA e Disponível em (endereço do site/nome da revista) /PONTO/ISSN.

Exemplos: REIS, Elisa Pereira; REIS, Fábio Wanderley & VELHO, Gilberto. (1997), “As ciências sociais nos últimos 20 anos: três perspectivas”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 12 (35). Disponível em www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69091997000300002, consultado em 30/6/2013.

WALKER, R. (2005), “The double outside of the modern international”. Disponível em http://www.uvic.ca/polisci/walker/publications.htm, consultado em 17/9/2007.

FAUSTO, Carlos. (2008), “Donos demais: maestria e domínio na Amazônia”. Mana – Estudos de Antropologia Social, 14 (2): 329-366. Disponível em www.scielo.br/pdf/mana/v14n2/a03v14n2.pdf, consultado em 4/7/2011.

• COLETÂNEA: sobrenome do autor(a), seguido do nome e da data (como nos itens anteriores) / ''título do capítulo entre aspas'' /VÍRGULA/ in (em itálico)/ iniciais do nome, seguidas do sobrenome do(s) organizador(es) /VÍRGULA/ título da coletânea, em itálico /VÍRGULA/ local da publicação /VÍRGULA/ nome da editora /PONTO.

Exemplo: KYMLICKA, Will. (2001), “Territorial Boundaries: A Liberal Egalitarian Perspective”, in David Miller; Sohail Hashmi (ed.), Boundaries and Justice, Princeton, Princeton University Press.

• TESES E DISSERTAÇÕES ACADÊMICAS: sobrenome do autor(a), seguido do nome e da data (como nos itens anteriores) /VÍRGULA/ título da tese em itálico /PONTO/ grau acadêmico a que se refere /VÍRGULA/ instituição em que foi apresentada /VÍRGULA/cidade/PONTO.

Exemplo: LEAL, Natacha Simei. (2014), Nome aos bois. Zebus e zebuzeiros em uma pecuária brasileira de elite. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

• MATÉRIA DE JORNAL ASSINADA: sobrenome do autor(a), seguido do nome e da data (como no item anterior) / "título do artigo entre aspas /PONTO/ nome do periódico em itálico /VÍRGULA/data da publicação/PONTO/nome do caderno ou seção entre parênteses/PONTO.

Exemplo: AMORIM, Celso. (2002), “Guerra contra o Iraque é evitável”. Folha de S. Paulo, 25 set. (caderno Cotidiano).

• MATÉRIA DE JORNAL NÃO ASSINADA: nome do artigo entre aspas, com a primeira palavra em maiúscula/PONTO/ano entre parênteses/VÍRGULA/nome do jornal em itálico/VÍRGULA/dia e mês/PONTO/nome do caderno ou seção entre parênteses/PONTO.

Exemplo: “A PESQUISA em saúde nas ciências sociais e humanas: tendências contemporâneas”. (2005), Folha de S. Paulo, 22 ago. (caderno Cotidiano).

 

Revisão e correção


Todos os textos são submetidos a processo de revisão ampla, ortográfica, gramatical e estilística. Os textos, já revisados, passarão por aprovação dos(as) autores(as) antes da publicação. A revisão visa assegurar a compreensibilidade e qualidade formal dos artigos veiculados na BIB. A comissão editorial se reserva o direito de não publicar artigos cuja reformulação desconsidere as sugestões d(a) corretor(a) sem justificação razoável

 

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE COLABORAÇÕES À BIB - Diretrizes para Autores – válidas até o n.96 >>> Clique aqui

 

Dúvidas


Quaisquer dúvidas sobre o processo de submissão ou de avaliação de artigos podem ser elucidadas pelo e-mail: bib@anpocs.org.br.