Nota de repúdio sobre declarações do atual Presidente da República e de seu Ministro da Educação

Postado em: 03/05/2019

A ALAB – Associação de Linguística Aplicada do Brasil, apoia e assina com a ABRALIN – Associação Brasileira de Linguística, o repúdio às recentes declarações do atual presidente da República e de seu ministro da Educação acerca do ensino e da pesquisa na área de humanidades, especificamente em filosofia e sociologia. As declarações baseiam-se na ignorância e no preconceito.

O argumento de que se deve “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte” é calcado no compulsório interesse do Mercado, que tradicionalmente ignora a importância da pesquisa em Ciências Humanas, a despeito de representarem 38% da comunidade de ciência, tecnologia e inovação no Brasil.

A nossa Constituição estabelece que a educação deve contemplar três finalidades fundamentais: o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Nesse sentido, o ensino e a pesquisa nas áreas das humanidades são indispensáveis para a formação integral do cidadão.

A ALAB – Associação de Linguística Aplicada do Brasil apoia incondicionalmente a autonomia universitária, garantida constitucionalmente, afirmando assim o seu compromisso com o progresso científico – nas humanidades ou em qualquer outra área.

Fonte: ALAB