ANPOCS assina nota em parceria com a ANPUH

Postado em: 05/04/2019

A Associação Nacional de História - ANPUH/Brasil registra sua indignação com as manifestações de integrantes do poder público federal quanto à história do Brasil e do mundo contemporâneo, eivadas de negacionismo e revisionismo infundado e desprovidas de qualquer base investigativa.

A titularidade do poder político não reveste seus detentores de infalibilidade e tampouco lhes confere mandato para - mediante opiniões superficiais e sem pertinência à realidade brasileira amplamente pesquisada com elevado grau de acuidade científica - impor suas visões particulares, manipular os instrumentos educacionais do Estado ou deturpar suas finalidades de entidade impessoal, laica e inclusiva.

Em particular, no caso do titular do Ministério da Educação, constata a ANPUH/Brasil um descaso com a responsabilidade pública do cargo e um amadorismo incompatível com a missão de supervisionar os processos educacionais do país em ambiente de pluralidade, democracia e liberdade. Isso é o que está prescrito nos arts. 5o., 205 e 206 da Constituição Federal, e o art. 3o. da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9393/96), dentre tantos outros dispositivos do ordenamento jurídico do nosso estado democrático de direito, consoantes com nossa cultura social e política plural. Assim esperamos dos governantes que se comportem com responsabilidade pública e com moralidade pessoal, algo que um país como o Brasil tem o direito de exigir.