Nota de apoio à professora Maria Clara Dias

A comunidade acadêmica e organizações da sociedade civil repudiam a perseguição sofrida por defensores de grupos LGBTI+s e manifestam seu apoio à PROFESSORA MARIA CLARA DIAS, vítima de manifestações inverídicas e assustadoramente ofensivas.

Os ataques são direcionados à pesquisa que lidera sobre o assassinato e suicídio de mulheres lésbicas no Brasil e iniciaram após o lançamento do Dossiê sobre Lesbocídio no Brasil, entre os anos de 2014-2017. Desde então, a professora tem sido alvo de perseguições sistemáticas, que envolvem até levianas acusações de fraude e insinuações mentirosas sobre o mau uso do dinheiro público. Há utilização indevida de sua imagem e distorção de suas falas, com claro objetivo de intimidação, para coibir a defesa dos direitos básicos de grupos heterodiscordantes.

A professora em questão, reconhecidamente competente e dedicada a causas relativas aos direitos humanos, aos direitos dos animais e à justiça, deve ter o direito a sua honra resguardado. Não aceitaremos a produção do medo, do ódio e da violência, por isso reafirmamos os valores democráticos de justiça social, tolerância e respeito mútuo.

Assine a nota