O presidente da ANPOCS, José Ricardo Ramalho, encaminhou uma carta ao presidente do Equador, Rafael Correa, pedindo a garantia dos direitos civis e soltura da Doutora Manuela Lavinas Piqc, que foi detida pela polícia do Equador durante a cobertura de uma manifestação contrária ao governo de Correa, em Quito, na última quinta-feira (13/08). Ela estava com seu companheiro, o Sr. Carlos Pérez Guartambel, um militante do movimento indígena no Equador, quando foram cercados e agredidos por policiais.

Embora a apreensão tenha tomado conta da comunidade acadêmica, a juíza Glória Pinz declarou nulo o processo de deportação e determinou a imediata liberação de Manuela Piqc.

Leia a carta na integra.